top of page
  • Foto do escritorEdgard Gonçalves Cardoso

Uma breve história da manutenção

A manutenção evoluiu no decorrer da história, acompanhando as inovações tecnológicas e as mudanças nos padrões de produção, especialmente durante o que se denominou Terceira Revolução Industrial, quando os processos se tornaram mais complexos e realizar intervenções corretivas durante o processo produtivo era impensável, visto que os custos resultantes de paradas não programadas geravam altíssimos prejuízos financeiros para as empresas.



Sabe-se que máquinas em inatividade concorrem para a minimização dos lucros de um empresário, pois fatalmente menos produtos serão fabricados e menos valor será agregado ao negócio. Nesse contexto, manter máquinas e equipamentos em pleno funcionamento, proporcionarão resultados contrários aos supracitados, concorrendo agora para a maximização dos lucros do empresário é o grande desafio da manutenção e a sua razão de existir.

Um setor dedicado à manutenção de máquinas, equipamentos, dispositivos, ferramentas e instalações nem sempre existiu, visto que a necessidade de intervenção técnica era negligenciada pelos proprietários das primeiras fábricas, tendo em vista que os mesmos, juntamente com algum engenheiro, realizavam as intervenções técnicas corretivas quando necessário (POOR, ŽENÍšEK e BASL, 2019).



Também corroborava para a inexistência de um setor de manutenção a baixa qualificação técnica do pessoal que trabalhava nas fábricas, sendo estes, em grande maioria, vindos do campo para as recém-inauguradas fábricas.

Nesse princípio de industrialização, fatores relativos à manutenção ainda eram marginalizados. Entretanto, à medida que as fábricas foram se modernizando com a ajuda das novas tecnologias implementadas nos processos produtivos, as máquinas também se tornaram mais complexas. Assim, não era mais possível que o proprietário da fábrica e o pessoal de engenharia realizassem as intervenções técnicas sem comprometer as decisões gerencias, a nível estratégico e tático. Começa aí um esboço do setor de manutenção nas fábricas.

Com o passar dos anos a necessidade de trabalhadores dedicados única e exclusivamente às tarefas relativas à manutenção aumentou e continua aumentando até os dias atuais. Como exemplo de ampliação da importância da manutenção nas organizações, pode-se verificar o aumento de proporção de 1 em cada 17 funcionários em 1969 para 1 em cada 12 funcionários em 1981 na indústria estadunidense (NIEBEL, 1994).


Referências

NIEBEL, B. W. Engineering Maintenance Management. New York: Marcel Dekke, 1994.


POOR, P.; ŽENÍšEK, D.; BASL, J. Historical Overview of Maintenance Management Strategies: Development from Breakdown Maintenance to Predictive Maintenance in Accordance with Four Industrial Revolutions. Proceedings of the International Conference on Industrial Engineering and Operations Management, Pilsen, p. 495-504, Julho 2019.

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page